domingo, 19 de setembro de 2010

o meu problema

O meu problema é que eu reclamo de tudo, e sempre acho que tenho problemas demais. Mas a vida surpreende a gente, e nessas caminhadas do dia-a-dia vemos como existem pessoas com problemas grandes, reais. Nessas horas, eu sinto vergonha de mim mesma.

Estava indo para a faculdade na quinta-feira, feliz por não estar atrasada pela primeira vez em muito tempo. Quando, no terminal rodoviário, entrou um rapaz empurrando uma cadeira de rodas - na qual estava seu pai.

O cadeirante era um senhor já, estava descalço, com os pés sujos. A cadeira de rodas tinha o pior aspecto que você pode imaginar. Era só um pedacinho de ferro que podia ser empurrado. Conforto zero. E o filho, suado, cansado. Fisionomia triste. Senti um pontada de dor, a dor dele. Mas só uma pontada, acho que nunca ninguém vai ter ideia do tamanho verdadeiro da dor daquele rapaz.

Eu senti vontade de fazer alguma coisa. Mas gastei meu tempo pensando no meu próprio pai, no conforto da minha vida, em todas as coisas que eu tenho. E como eu reclamo por nada, e que esse blog nada mais é que uma compilação de todas essas reclamações.

Preciso parar.

6 comentários:

Lívia Vasconcelos disse...

Eu sou o ser mais reclamão do mundo inteiro. Todo mundo fala isso, até quem não me conhece :/

Juliana Dias disse...

Nunca estamos satisfeitos. Somos seres humanos e erramos, pq somos imperfeitos. O bom é que vc tem sentimentos e poder de reflexão. Esse é o seu valor!

Bela reflexão! Seu Blog tem muito conteúdo!

Ficaria feliz com a sua visita ao meu e sua participação!

Grande beijo!

Naty disse...

Meu problema é na maioria das vezes, achar banal os meus problemas e se envolver com os dos outros...¬¬
Adorei seu blog, seguindoooo!! bjusss

Mandy Marques disse...

Gentem, que meu esse texto oO'
será que vc pode parar de ler minha mente? rsrs
Sério, pensei nisso esses dias, PRECISO parar de reclamar!
Mas é tão dificil né? =SS

Beijos :*

Anônimo disse...

Na próxima vez aja.

Danny Borgesk disse...

A indignação é como um rato morto, no primeiro dia fedi, causa náusea e algeriza, no segundo ainda incomoda, no terceiro você já pisa, passa por cima e até se acostuma com o cheiro! Já dizia um velho amigo...