sexta-feira, 12 de dezembro de 2008

(Nem) Tudo novo.

Minha mãe me colocou contra a parede: ou eu arrumava meu guarda-roupa ou então eu não ganharia roupas novas no Natal (nem comento que tenho 20 anos e nenhuma renda própria para comprar minhas próprias roupas). Lá fui eu então, movida pelo desejo do consumo, e coloquei Coldplay para dar uma animada (ironic mode on). Mal esperava que arrumar o guarda-roupa seria tão melancólico quanto apagar scraps no orkut.

Sim, e até mais, talvez. Quando apaguei todos os meus scraps, no início do ano, eu acompanhei toda uma vida durante quatro anos. Lá tinha TUDO. E no guarda-roupa tinha coisas de tipo, SEIS ANOS atrás, e mais. Achei uma caixinha de tralhas velhas, que eu joguei lá porque não tinha onde guardar mais. Resolvi abrir, e achei dois diários, ambos com apenas duas páginas rabiscadas. Um de quando eu tinha 8 anos, e outro de quando eu tinha 10. Muito bizarro. Mesmo. Além disso, na caixinha de bijuterias não-usáveis, achei pulseirinhas que ganhei de presente, e umas que eu mesma fazia. Eu simplesmente não lembrava que eu fazia pulseirinhas.

Caramba, achei também um caderno de perguntas (HAHAHA quem nunca fez??) da oitava série. Achei engraçada a pergunta "O que você pretende ser quando crescer?". Eu respondi jornalista, uma amiga respondeu ortodentista, e minha melhor amiga respondeu não sei. Hoje eu faço jornalismo, óbvio. Mas aquela amiga faz ENGENHARIA e minha melhor amiga faz Letras Inglês. Bizarro.

Achei engraçado também quando fui arrumar as roupas. Aquelas blusas e shorts tamanho 36 que eu ainda não tinha dado. Foi triste me desfazer (e Coldplay tocando não ajudou nem um pouco). Percebi como tinha uma época em que eu só comprava roupas pretas, e minha mãe sempre dizia "vai chegar um dia que você vai vestir um pouco de cor". Nesse dia eu percebi que ela estava certa, quando vi que estava doando metade das roupas pretas, e o que tinha sobrado nos cabides era bem colorido. Tem até rosa. E eu sempre odiei rosa.

Depois de chorar um pouco achando outras coisas e outras lembranças impregnadas ali, depois de jogar fora e dar tudo, coloquei uma musiquinha animada (não conto o quê) e terminei de arrumar. Agora, finalmente, tenho roupinhas novas.

10 comentários:

andre disse...

Duas coisas: um - ficar triste, por exemplo, até que é normal (eu fico muito desgraçado de arrumar o armário, porque é chato pro inferno ficar rasgando papel) agora, chorar arrumando o armário, e mais de uma vez ("chorei mais umas vezesinhas no final, só pra não perder o costume"), eu espero que seja algo ligeiramente incomum. Tome um suco de maracujá, darshany. Dois - esse é sobre o texto pra camila, que eu não tinha visto. Jogos mortais à beça, aquilo de sorrir até rasgar a boca. "Sorria, desgraçado! Sorria mais! Mais!", "Nãão HAHAHA ãããã HHAHAHAH oooo...", "Isso!! Quero sangue!! sangue!!!"

E agora que eu já resmunguei de você sorrindo e de você chorando, vou me recolher.
=D

beijo, darshany. ^^

Má. disse...

Eu tô fugiiindo do dia de arrumar o meu.. mas logo, logo vai chegar.. =/
E eu ainda não tive coragem pra apagar os scraps do orkut =X

**fiquei imaginando que tipo de música te animaria e vc não colocaria aquii..
kspoaks

Beeijo

darsh. disse...

não digo!
hhahah

Sarah S disse...

Por mais que eu também não goste de arrumar o guarda-roupa, é sempre gostoso ver roupas, cartas e etc, e relembrar casa momento.

Marcel disse...

Sua danadinha... só pra ganhar roupas novas, né? humpf...

Acho q aconteceria algo parecido se eu organizasse as minhas gavetas, rsrs... Mas o q eu estou dizendo??? Eu nunca vou fazer isso! Jamais!!!

Talita S. disse...

Eu tenho uma dúvida cruel entre cursar jornalismo ou Letras Inglês.Simplesmente amo escrever,mas também amo muito inglês,e tenho uma vontade imensa de ser como minha professora do curso de inglês. :X

Beijo,Darsh ;*

Aline Dias disse...

rosas?

Lari Bernardi disse...

Arrumar guarda roupa é deprê...
detesto ver o que não me cabe mais... ou aquilo que eu tive coragem de usar... ahuahauhauhauhaa

;*

Flá. disse...

Aposto que colocou Britney para animar o ambiente :P (isso é só um modo de confessar que ontem baixei os 3 cds antigos da Britney e cheguei a arriscar Born to make you happy no violão.) Sim. Eu confesso.

:) E nossa, achar assim coisas do passado realmente pode ser surpreendente! É mto massa lembrar das coisas que se fazia (como as pulseirinhas!) e que nosso cérebro já tinha recolhido pra dar espaço a coisas novas haha De vez em qdo isso acontece comigo, qdo vou reler meu primeiro diário. É bizarro..às vezes fico feliz de ter crescido. Às vezes me lamento pelo mesmo motivo.

Beijããão! :* bom te ler

Furmiga disse...

Eu li o post com um sorrisão no rosto.
Imaginei vc pivetinha de 8 anos escrevendo um diário.
"Hoje pedrinho puxou meu cabelo"
Hahaha