segunda-feira, 14 de janeiro de 2008

It's like rain...

Podia ter sido um dia normal. Aliás, ele até foi bem normalzinho. Se não estivesse caindo aquele temporal quando coloquei meu pé do lado de fora do shopping. Na verdade, eu já sabia que estava chovendo, pois ouvi o barulho forte das gotas caindo no teto. Mas quis ir embora mesmo assim.

É bom saber a hora de ir embora. A hora em que os abraços já não têm mais a mesma intenção, e confundem seus pensamentos. Não, não confundiram, por isso foi melhor ir embora. Na verdade, meus pensamentos jamais poderiam ter sido confundidos através daqueles abraços. Quando se quer o abraço de uma só pessoa, não importa quantos abraços te dêem, e quantas intenções eles contenham. No fim, continuará pensando em uma só pessoa.

Fiquei ali parada, na porta, decidindo se eu voltava e esperava a chuva passar. Mas logo aquele pequeno local começou a lotar de pessoas que também estavam com medo da chuva. Eu detesto tumulto, aglomeração, e tudo o mais que faça pessoas desconhecidas encostarem em mim. Então, segui em frente, até o ponto de ônibus, que também estava lotado. Resolvi esperar na chuva mesmo. Rapidamente meu allstar vermelho encharcou, minha blusa colou no corpo, e dos meus cabelos pingavam gotas e mais gotas. E eu lembrei de como eu gostava daquilo. De tomar banho de chuva.

Senti-me sozinha, não posso negar. É mais divertido quando se está acompanhado. Aí veio algumas lembranças de outrora. Muito antigas. Então aproveitei para pensar um pouco, olhando para o céu, com aquela água escorrendo pelo meu rosto. Pensei em tudo que eu queria dizer para tanta gente e que simplesmente não conseguia. Quis tanto tê-las por perto e dizer. É, às vezes não sou nem um pouco impulsiva. Guardo muitas coisas, e elas vão acumulando, acumulando, até explodirem... nem sempre da melhor maneira.

De repente, não me senti mais sozinha. Meu celular tocou, era uma mensagem de um amigo. E ficamos assim, conversando via torpedo por um tempo, enquanto eu estava no ônibus, enquanto eu estava no terminal, até eu chegar em casa. Tive com quem partilhar os pensamentos, pelo menos. E só ele sabe o que eu queria dizer, e para quem.

13 comentários:

Shelha disse...

tava precisando conversar contigo... assunto importante!

preciso de ajuda ate dia 17!

entra em contato pelo msn.
dá um olho no meu blog

=***

texto bom como sempre!
eu prefiro andar sozinha na chuva
e tbm não gosto de ninguem se encostando em mim

Marília disse...

Ah, eu acho que também sei o que voce queria falar. Mas não teria crédito pra conversar com vc via torpedo! rs

Vc é muito igual a mim! Como pode?

Banho de chuva! Eu amo!
Mesmo sozinha...aliás, ultimamente eu to nessa...de pensar,de olhar e me paixonar pelo céu e ficar pensando na vida.
Às vezes me pego sorrindo sozinha, olhando pro nada.

Ahhhh...

Belo texto.


beijos

André Moinhos disse...

Oi!

Passei pra dar uma espiada e olha só...
Em um único post vc falou sobre duas coisas que eu adoro fazer: tomar banho de chuva e desabafar com meus amigos.
Parece que a chuva leva embora os problemas conforme vai caindo e escorrendo pelo rosto, né?
Ah, e os amigos? Eles fazem muito, mesmo que só com um "Um-hum" ou "ah-ham...", só de escutar e (fingir) entender já basta...

Gostei daqui!

Beijocas

dementador disse...

caraca, soh consigo pensar no qnt vc devia estar sexy com aquela agua toda esccorendo pelo seu corpo, com akela blusa colada no corpo, os seus cabelos molhados... nossa, eu queria estar la pra ver isso
huahauauahau
nao a nada como um bom banho d chuva neh
e a melhor parte d se conformar em estar encharcado eh ver todas akelas pessoas correndo e tentando se esconder da chuva com um jornalzinhu na cabeça... tsc tsc tsc
e vc la, se divertindo com akela agua toda
se eles soubessem como eh bom tomar banho d chuva...
eles apenas caminhariam ao inves d correr
emfim, faz tempo q nao tomo um banho d chuva
desde o ano pasado oO


p.s.:tomaremos banho de chuva um dia ;]

Mayara disse...

'Quando se quer o abraço de uma só pessoa, não importa quantos abraços te dêem, e quantas intenções eles contenham. No fim, continuará pensando em uma só pessoa.'

bom , muito bom.
me ensina a colocar o contador darsh?

Bellon disse...

você já leu meu "quem sou eu" no blogger?
se a resposta for negativa, corra lá pra ver, e lembre-se de mim nessas horas.

Mayara Pessoa disse...

DARSH! :)
Obrigada pela ajuda e pela indicação do site! Muito bom ele!
Quando tiver um tempinho livre vou ler os tutorias, e fazer um blog decente!

Bjo e obrigada novamente! :)
:*

bia de barros disse...

essas bobeiras...

fazem tanta diferença na vida da gnt.
^^

CAmilla disse...

Muito obrigada pelo comentário no meu blog... e eu adorei este seu texto... eu também sou assim, não gosto de aglomeraçãoes, pessoas estranhas ao meu redor... acho q a maioria das pessoas são assim né, faz parte da insegurança, sei lá... Putz, é mesmo, história da arte é muito legal mesmo, alías história do cinema, do Brasil, da América, da gente... enfim! Seremos colegas de profissão né? Boa sorte pra vc, bjuxxx!

Fiore disse...

aaaaaaah
é
eu tb pensei que ia fazer um post dizendo que td melhorou...
mas mais uma vez o destino me passou a perna.
mas ainda confia em nossa senhora da penha, ela n vai me abandonar assim.
Tp, quem sabe num dia q a gente tiver em vitoria - antes das aulas começarem - a gente beba uma cerveja e trocamos uma idéia :)

mas as vezes qd olho pra foto q eu tirei, parece que alguém vem socorrer a esperança q começa a respirar denovo! =D

=*

Flávia disse...

ai...depois vc me dá a receita de transformar coisinhas do cotidiando em poesia? valeu..to esperando ahahaha :D

cada texto mais perfeito que o outro. muy bien, chica! adorei o texto. e adorei a situação. banho de chuva é perfeito (pelo menos qdo nao se está com uma blusa branca neh). torpedear até acabar os créditos tb ^^

massa, shane! ;*

Flávia disse...

e eu escrevi cotidiando em vez de cotidiano. e aqui está a correção fúnebre.
;*

Fuuur disse...

Esses amigos são ótimos.
;X
Beeejo!