domingo, 6 de junho de 2010

06/06/10

Hoje é um dia repleto de nostalgia, mesmo sem querer. Sem propósito nenhum. A nostalgia simplesmente bate, a saudade vem, os pensamentos voam para o passado, e aí já era. Coloca uma playlist barra pesada. James Blunt para começar.

A data de hoje não tem nada de especial, nunca aconteceu nada importante demais para ser lembrado em algum seis de junho. Apenas me peguei pensando em 6 de junho de 2006, quando muitos disseram ser uma data demoníaca. O mundo nem mesmo acabou.

E então lembrei do meu mundo em 06/06/06. Ele provavelmente estava muito abalado. Segundo ano de pré-vestibular, assassinei minha vida social. Terminei um namoro longo dois meses antes. Escrivaninha repleta de folhas, livros. Post-its colados no monitor. Marca-texto falhava, assim como eu havia falhado tantas vezes.

Falhei tanto, que acho que minha dedicação aos estudos foi um escape. Uma última tentativa de fazer algo certo na minha vida. 06 de junho de 2006. Joguei meu namoro no lixo, fiquei quase sem amigos, tive noites perdidas, dei início ao vício em café. Foram tantas decisões para uma mente de dezoito anos, que mal percebi que eu tinha dezoito anos! Houve uma época em que eu queria muito ser maior de idade... mas quando chegou o tempo certo, não fez a mínima diferença.

Uma série de acontecimentos que me conduziram até aqui. Hoje. 06 de junho de 2010. O que eu tenho? Uma faculdade quase no fim, um estágio difícil de conseguir. Mais nada. Ganhei o que lutei para ganhar, mas nunca recuperei o que perdi.

18 comentários:

vanessa lopes disse...

Mas a vida nõ é assim mesmo?
Vc acha que eu tbm muitas nao não consigo me perdoar por ter dito não ao invés de sim e hoje estar em outro lugar com a mesma pessoas?
Mas a gente é assim, mesmo sabendo (ou não) o quanto podemos sofrer abrindo mão de umas coisas pelo que é nosso, o que é nós, não o fazmos porque a nossa essência não é ter, é ser, o que somos.

D. Martins disse...

nem tudo está perdido Shanyponto. Existem muitas virgulas antes do ponto final...rs

pensa nisso.
SAUDADES!!!!!!!


besso.

Lari Bernardi disse...

Nossa... a dona Vanessa ai disse tudo o que eu queria falar...

Perder faz parte da vida. A gente segue em frente, e naturalmente outras coisas ficam pra tras. É natural.

Jordana Diógenis. disse...

Nossa, que texto ótimo!
eu adorei de verdade, misturou muitas coisas que parecem emaranhadas... voltar lááá em 2006.
boa leitura que faz a gente pensar.

E eu não sei, mas eu não concordo com o verbo perder, para mim ele nao existe do jeito que lhe dão o sentido de PERDER. Acho que há muita ilusão em torno dessa palavra. Nós somos passado e futuro dentro de cada segundo, transforme perder em saudade, são apenas significados que você constrói para si...
E se você tiver a oportunidade de chorar por algo que não é mais presente, parabéns!, a graça da vida não está na vitória, como vc deixou bem claro no texto.
Pense um poco nessa dualidade "perder X ganhar", eu sempre penso e rio dela, para mim ela não existe...

Por isso que "levo a vida devagar para não faltar amor". ;)
beijo fofa!

Aline Dias disse...

doce.
sempre.

Luara Q. disse...

quanta intensidade!

Aline disse...

talvez você nunca lutou mesmo para querer as coisas que você perdeu.
e se perdeu, por quê não ganhar outras coisas também?

Júlia disse...

06 de junho é aniver de catita!
e isso torna o dia especial pra mim :D

mas me sinto como você.
entre tropeços e vitórias, parece que sempre relembramos mais os momentos ruins.

beijo

Francis disse...

2006 foi um ano difícil mesmo. Mas enquanto vc sobreviver aos anos difíceis, vc continua com chance de recuperar algo que perdeu e/ou de ter algo novo.

disse...

Então você se arrepende de ter jogado tudo isso no lixo para estudar? Essa questão vem me atormentando. Eu fico confusa, não sei se devo ou não devo parar minha vida para conseguir entrar na faculdade. Tenho medo de ser tudo em vão...

Nina Oliver disse...

odeio nostalgia...
porque doi...
beijinhoo

Mandy Marques disse...

Eu sempre quis ser maior de idade, agora que ta chegando quero voltar =S
HAHAHHAA
... essa vida de vestibulando é um inferno, Deus que me perdoe, PQP -.-'
Vs não tem vida social, e não tem mais nada alem de livros, matérias a estudar, a pressão qe os outros e vs mesmo faz sobre si mesmo.

Mas é a vida né? e a vida é assim...

beijos !

Trashy Fame disse...

oiie *-* passando pra dizer que estamos seguindo seu blog, amei aqui ! passa la no nosso tbm: www.thetrashyfame.blogspot.com

Panapaná disse...

Precisava comentar.
Não te conheço, mas vou te contar como cheguei até você. Estava querendo comprar um casaco , em uma loja virtual.Um casaco verde.

Ai digitei no google.
Não apreceu nenhuma loja de casaco verde, lojas de casacos mil, e ali no finalzinho vi - Casaco Verde - BlogSpot. Nunca tinha visto, pra te ser sincera, nunca fui de entrar em Blog. Engoli suas palavras. Gostei tanto que li todos os posts desde o começo. Parabens, você tem o dom!O dom da palavra.Abs

katy disse...

oi darsh, em algum momento de nossas vidas sempre cometemos esse "suicídio". em 2006 eu estava na universidade, abri mão de muitas coisas pra estar lá e hoje me arrependo de algumas coisas que fiz e de não ter feito outras. hoje eu tenho 23, sou formada, trabalho e faço especialização, continuo abrindo mão de várias coisas e tenho a leve impressão que vou me arrepender de novo, mas como disse a vanessa, a vida é assim... bjs

disse...

Você me descreveu em 06/06/2006. Eu também, no auge dos meu 18 anos, me sentia a dona do mundo e ainda acreditava que tudo poderia sair,sim, da exata forma como eu planejava.
06/06/2010... me fez pensar que o dia 15 estava perto e que eu não sentia mais nenhuma alegria em comemorar aniversário algum. Depois dos 20 não faz mais sentido.
Já joguei tanta coisa no lixo que nem faço questão de voltar pra ver se algo ainda me serve...
Mas, como já disseram, nem tudo está perdido.

Karol Gonçalves disse...

Eu acho mesmo você corajosa de chamar o James Blut para um dias como esses... Dá próxima coloca um rockinho!

Furmiga disse...

2006 foi um ano dolorido e cheio confusões/incertezas. Terminar o ensino médio no querido Cefetes era uma coisa tão boa e ao mesmo tempo estranha. Quando se é aluno de lá vc se sente especial e logo que acaba, vc passa a se sentir um aluno 'menos especial'(principalmente se não passa na ufes e consegue no máximo uma bolsa de prouni).
Sob um leve desespero inventei de fazer técnico mecânica junto com biologia. Foi um desastre. Mais desastroso ainda foi sair da faculdade pensando ter passado num concurso dentro do limite de vagas.. maldita 29° suplencia.
Resumindo ;x
Foi bom terminar mecânica? nem fez diferença.
Seria legal estar no 6 período de biologia na uvv?? não sei
Seria bom ter passado naquele concurso de 2006?? provável que não...afinal, ser policial militar com 18 anos não deve ser fácil.

Como já disse Vanessa Lopes.. Tudo isso é natural, inerente ao SER humano.

Mamãe diz algo +- assim: Deus escreve certo por linhas tortas.
Ouuuuuuu
Everything is gonna be all right

Beijo Srta Darsh, saudades de vc.

Ps: Me deve um café.